2019 e o e-commerce no Brasil

O Brasil entrou em 2019 com o e-comemrce em alta. Embora tenha havido um abrandamento do comércio eletrônico a nível global, a verdade é que o Brasil, talvez por ter demorado um pouco mais a arrancar, está assistindo a um crescimento muito interessante da compra e venda online.

Mas com o crescimento vem a exigência do consumidor. Até porque em um mercado global o cliente vê o que está sendo feito no exterior (e olha logo para as empresas que movimentam milhões de dólares, como a Amazon) e quer ter igual ou melhor quando compra em loja virtual nacional.

O Brasil tem assim dois grandes desafios pela frente se quer que 2019 seja o ano em que vai ter um e-commerce de topo.

E-commerce e retalho integrados

A grande expansão do e-commerce viu muitas empresas com estabelecimento físico falir por não conseguirem se adaptar à nova realidade de compra e venda online.

Mas temos vários exemplos, tanto no Brasil como no exterior, de empresas que aliam a presença física com a presença online de e-commerce.

A verdade é que as pessoas ainda são levadas a comprar no retalho e o próprio ato de ir às compras não pode ser substituído por uma experiência online.

Exportação

O Brasil tem tendência a importar esquecendo que tem muitos produtos que são atrativos para o exterior.

A América do Sul é muito extensa e um mercado com enorme potencial. O mesmo se passa com os Estados Unidos. Claro que o mercado é global mas esses dois grandes destinos estão muito próximos e ainda pouco explorados.

Aposte em ter seu site de e-commerce traduzido pelo menos para inglês e espanhol. Dê ao cliente estrangeiro a possibilidade de conhecer o seu produto e de o adquirir com facilidade.

O preço do envio é adicionado ao total no chekout, pelo que após ter a tradução feita não terá qualquer outro gasto adicional.